Deus inclina seu ouvido, sempre disposto a escutar.

Do Encontro com a Palavra de Pe. Lourival Silva da Cruz, n.01, 2015.

“No meu dia de angústia eu vos chamo, porque sei que me haveis de escutar”. (Sl 85 (86)).

Esta certeza brota da experiência do amor de Deus na vida de quem ama e espera no Senhor. Mas, de onde provém tal certeza? Qual sinal nos prova a verdade desse amor? A resposta nasce do mais sublime encontro dos que dirigem suas preces para o céu, onde Deus inclina seu ouvido, sempre disposto a escutar. Tal qual o homem dirige-se ao amigo convicto de ser ouvido, revela a alma ao Criador os mais profundos sentimentos, angústias e incompreensões inerentes a condição humana.

Ninguém dirige o olhar e nem abre a boca quando não se sente acolhido. A graça do encontro somente é possível no acolhimento mútuo, quando falo sei que alguém escuta. Se vos chamo, porque sei que me haveis de escutar e se sou capaz de escutar é porque estou disposto a amar. Só quem ama é capaz de escutar e reconhecer a voz do Amado. Eis o sinal que me prova a verdade desse amor: Tu livraste a minha alma das profundezas da morada dos mortos.

Certamente, não está na concretização das coisas, mas no entendimento acerca das coisas. De onde isto provém? Do Espirito Santo de Deus que vem em auxilio às nossas fraquezas e por mais que não saibamos o que pedir nos concede seus dons para sermos felizes.

Em nossas fraquezas, dai-nos o dom da Fortaleza; na tibieza, dai-nos a Sabedoria e aumenta em nós o gosto pelas coisas de Deus. Diante do obscuro conhecimento do mundo, dai-nos o dom da Ciência que torna claro o conhecimento da nossa limitada condição humana; na falta de discernimento e das atitudes santas, dai-nos o dom do Conselho; no desordenamento de nossa inteligência, dai-nos o Entendimento a fim de aceitar os desígnios do Senhor. Contra dureza do coração, a falta de caridade e insensibilidade com a dor do irmão, dai-nos o dom da piedade. Contra toda a opressão do pecado dai-nos do dom do Temor de Deus para que possamos amá-lo acima de todas as coisas. Ensina-nos os vossos caminhos e na vossa verdade andaremos, orientai nosso coração para vós e conserva-o integro no temor do teu nome.

image_pdfDownload do Textoimage_printImprimir Texto